segunda-feira, 9 de junho de 2008

Nu

Faz calor pra cacete na sala, já sinto pequenas gotas de suor brotando em minha testa e algumas escorrendo pelo meu peito e costas.

O vinho e o haxixe me deixaram animado para a experiência, a mesma que está me fazendo olhar para a cortina de contas para não encarar a lente a minha frente.

- Bebe mais uma taça. Vou buscar mais tecido.

Tirar a roupa para uma mulher é uma livre associação ao sexo. Não consigo pensar na injustiça de estar nu sozinho.

- Peraí! Não se mexe. Fica com a taça exatamente aí.

- Estou começando a me arrepender disso.

Click

- Por quê?

- Porque você olhou diretamente para o meu pau (Click) quando tirei a roupa.

- Para aonde mais eu olharia?

Click

- Mas você riu.

- Estava rindo porque nunca tinha pensado em você nu. A gente se conhece há anos e é a primeira vez que vi seu pau.

Click

- E ainda por cima mole.

Ela solta uma gargalhada gostosa e longa.

- Qual é o problema de vocês machos? Acha que toda mulher só pensa que um cara vale a pena de pau duro?

- Não. Eu que acho que só sirvo de pau duro.

- Para mim, você está perfeito assim.

- Você está flertando comigo, ou é apenas uma maneira de me fazer sentir a vontade?

- Só para você se sentir a vontade.

- Então por que você parou de tirar as fotos?

- ...

Click

2 comentários:

Rosa disse...

Essa falta de pudor, nos textos é uma delícia!

tatiana reis disse...

esses três pontos me embalam...
gosto da cena, e talvez das bochechas mais rubras...
passei por algo beeeem parecido, e com o vinho de adormecer línguas.