quarta-feira, 2 de abril de 2008

Caindo de amor

Passos calmos e curtos, um pé após o outro, na frente do outro, mantendo o equilíbrio e olhando sempre em frente. Uma corda imaginária separa meu corpo do chão, da queda, do movimento abaixo dos meus pés e dos dedos apontando para cima ao homem que caminha no ar.

O vento balança meu cabelo e tenta secar o suor que escorre pelo meu rosto. Estou sorrindo, sempre sorrindo nas alturas, no meu espaço, aonde tudo que me cerca lembra seu sorriso, seus braços e os cabelos loiros brilhando contra a luz.

Estou leve como sempre estive ao lado dela. Consigo ouvir seus sussurros em meu ouvido. Um doce arrepio corre por minha pele, um não sentir de minha roupa tremendo sobre o corpo. Acho que ela diz: “eu te amo”.

Estar apaixonado é isso não é? Um impacto forte, calor e uma dor que te consome por alguns segundos. Vejo as mesmas pessoas apontando para mim de cima. Será que alguma delas já amou assim?

3 comentários:

[angelica] disse...

na corda bamba do amor.

a qualquer momento vc cai, e vc vai começar a olhar as pessoas de baixo, no chão, onde vc vai estar.

Bruna disse...

E esborrachado no chão, vc vai abrir um lindo sorriso na certeza que vc foi a pessoa mais feliz do mundo, por um instante ao menos. E não existirá espaço para arrependimentos.

mombasca disse...

sim, elas já amaram, e apontam para o tolo que em breve se juntará a elas, talvez apontando para outro tolo...