sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Momentos (Último Ato)

A água da banheira está quente e gostosa. Tão confortável quanto o toque dele na noite passada. Sinto minha pele arrepiar de frio, mesmo no calor preso a cerâmica em minha volta.

Me ponho a sorrir e deixo que minhas mãos cubram o caminho marcado por ele a noite passada.

2 comentários:

[angelica] disse...

não sei se a descrição foi boa demais, ou minha mente que tá criativa...
mas, eu visualizei toda a cena.
e senti também.

Jaqueline Lima disse...

Existem mesmo tantos mistérios ocultos entre o céu e a Terra
Que a gente as vezes se aprofunda tentando explicar
Como é possível que eu tenha o poder de entender
Tanta coisa que vem de você
E antes que eu diga alguma coisa
Você diz justamente
O que eu tinha pra dizer.

E tanto a gente se adivinha
Que as vezes eu fico pensando
Que a gente já se conhecia e se achou outra vez
Como é possível saber qual o gosto, o perfume
Dos beijos antes de beijar
E quando eu fico triste ou preocupado
Você sente na pele
Não adianta disfarçar.

Seu rosto me faz sentir
Saudades do que não sei
Seus olhos me falam de coisas
Que eu tenho certeza que já escutei.

E onde eu te conheci
Será que eu já te amei
Só sei que vibra nos seus braços
Uma antiga e tão linda canção de amor.