quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Detetive ao som de pagode - 2 parte



Acordo com uma dor de cabeça digna de quem apanhou de um trator. Olho a minha volta e tudo que vejo, em meio a um borrão, é algo que identifico com muito esforço ser uma mesa quebrada no lado esquerdo. Tento me levantar e sinto meus rins doendo como se implorasse para que eu continue deitado. Superando a dor eu encaro o espelho a minha frente e acendo um cigarro.


- Maldita ressaca e maldito adiantamento de dois barãos.


...


Tomo uma ducha gelada e viro mais um copo de uísque, desta vez um que preste, junto com dois Engovs. Coloco meu terno, saio de meu escritório e vou para Conic ver o Rodrigo. Desde um último caso envolvendo uma traição pela internet tenho trabalhado com esse mancebo de 20 anos. Ele é dono de uma LanHouse próxima de uma maldita loja de skatistas e por proximidade gosta de se vestir como um deles sem nunca ter pisado em um skate.


Entro na Lan com dois cafés expressos e um saquinho com um enroladinho de queijo e presunto.


- Caramba coroa. Tava na zona ontem?
- Foi... Encontrei sua mãe por lá. Ela mandou perguntar quando você vai visitar o seu pai.
- Meu pai morreu há dois anos Madureira.
- Acho que ela tá com pressa que vocês se encontrem.


No tempo que entrego o café e desembrulho o salgado o garoto já virou o café como se fosse cachaça. Depois fixa o olho na tela e fala sem nem olhar para mim.


- O que você está precisando? Tem o nome da adúltera da vez?
- Meirilucy da Silva Morim.
- Puta nome fudido.
- É duvido que ela use esse nome também. Mas vamos arriscar esse primeiro.


Passa mais ou menos uns 40 minutos enquanto ele começa com seus papos de sempre.


- Cara a cidade é suja e suja todo o restante com ela sabe? Olha os pombos, cães e mendigos. É como se esses animais em estado natural fossem lindos... Quem estraga eles é a cidade cara. Ela que é suja!

- Achou alguma coisa?
- Tem uma tal de Mel Morim. Mas não está exatamente em um exemplo de família.


A tela fica piscando em um tom vermelho escuro. E entre diversos nomes e lingeries eu vejo o nome Mel Morim logo abaixo a uma incrível bunda hermeticamente socada dentro de uma calcinha preta.


- Belas Daqui?!
- É um site de acompanhantes para ricaços. Nenhuma das minas daqui custam menos de 800 contos por programa.
- 800 contos?! 800 contos por uma buceta?
- Oras Madureira! É uma princesinha, quase uma modelo. Vai dizer que não pagaria isso para traçar uma deusa dessas se tivesse grana sobrando?
- Uma buceta teria que me fuder cantando o hino do botafogo para eu pensar em pagar isso.
- ...
- Diz aí qual é o telefone de contato e onde a encontro.


Nenhum sucesso pelo telefone. A menina já não atende e tudo o que eu tenho são algumas possíveis amigas. Horas de telefonemas desperdiçado. Nenhuma das putas diz onde ela está ou se sabem algo sobre ela.


Caminho emburrado pela cidade... algo está errado. A ficha simplesmente não cai. Onde está a maldita menina? Por que escolheu essa merda de profissão tendo um pai com tanto dinheiro...


- Porra Madureira! Tú é uma anta!


continua...

Um comentário:

Sentimental ♥ disse...

tendo pai político e um nome desses é fácil entrar na vida do crime... rs