quarta-feira, 7 de abril de 2010

O machista

- Não te incomoda nem um pouco que eu te chame de machista?
- Claro que não.
- Juro que um dia eu vou entender por que homens assim persistem em existir.
- Para dizer o que todos os outros pensam.
- Você acha que todos os homens são idiotas?
- Não. Esse pensamento é uma constância da mágoa feminina. Eu acredito que todos os homens estão sendo fatalmente castrados.

...

- Nenhum homem mais pensa por si. Sempre sendo vítima dessa abominação, deste mundo feminino que estão criando a nossa volta. Igualdade, malditas peças e exposições, depilação a laser, academia para desenhar corpos, leis contra homofobia... Uma enorme armadilha para que castrem e domestiquem o homem.
- Domestique o homem? Isso é viver em sociedade. O que você gostaria era de uma dondoca que aceitasse esses absurdos.
- Da mesma forma que vocês.
- ...
- O que é o novo homem senão um desejo feminino? O que é esse novo homem é, senão uma dondoca para mulheres?
- Não é nada disso!
- Claro que é. Hoje as mulheres desaprenderam até como satisfazer um homem. Reclamaram a vida inteira daqueles que nunca se importaram com preliminares e hoje temos que implorar para receber a porcaria de um guloso mal feito. Não me surpreendo que existam tantos veados no mundo.
- Toda mulher verdadeiramente apaixonada, fará de tudo com prazer, para o homem que dividir sua vida.
- Assim como qualquer homem. Mas não é sobre isso que estamos discutindo ou é? Estamos falando desse universo presente, desses idiotas de cabelos e roupas alinhas, barbas rentes e toda a preocupação em dizer o que sente, ou, o que gostariam de ouvir que dissessem.
- Basta ter um cara que ouça o que uma mulher quer dizer, ouvir, ajudar, dividir...
- Para que? Confiam tão pouco assim em suas amigas? Não me importo em ouvir o que tenham para dizer. Mas pelo amor de deus... Sejam claras e objetivas. Não preciso de um prelúdio cada vez que ficou chateada com algo.
- Nossa... Isso exige tanto assim de você?
- É para isso que existem psicólogos, para que vocês possam contar o que pensam. Confesso que se eu recebesse para isso, seria mais paciente.
- Ha ha ha. Isso é tão típico... O machismo realmente está no ser impor.
- Claro, claro.
- Apenas gostaria de viver em um mundo que eu possa caminhar pela rua sem ser devorada por olhares, que parassem de me expor desse modo grosseiro.
- Você gostaria de viver em um mundo que mulheres não sejam vistas como um pedaço de carne? Não precisa sonhar com uma utopia. Fique gorda.
- Caralho! Não acredito que você disse isso. É exatamente isso que...
- Qual é? Você sabe que eu estou certo. Qual o maldito problema em ter homens querendo trepar com você? Gostaria que fosse o oposto? Duvido! Aí começaria o pensamento: - Gostaria de ser desejada por quem eu quero. - Perfeito meu amor, concordo com você. Eu adoraria uma linda ninfeta a você. Mas usamos as cartas que temos.
- Você é um babaca!
- Sou. Não tenho nenhum motivo para esconder isso. Sou um babaca, machista, homofóbico. Sou tudo isso e um pouco mais. E quero viver em um mundo que eu possa ser quem eu quiser. Não vou obrigar ninguém a me tolerar, ao contrário do que me empurram todos os dias em revistas, programas de televisão ou conversas em bar.
- Não acredito que eu dei para você.
- O pior não é ter dado para mim. O detalhe que deve estar incomodando sua cabecinha agora é que eu trepo bem.
- ...
- Ou vai dizer que estava fingindo agora? Na verdade não me importo. Fingiu bem o bastante pelo tempo que importou.
- ...
- Pode ir embora se quiser. E não se preocupe com a conta, claro que eu vou pagar, esse é outro pensamento que nenhuma de vocês gostaria que mudasse também.

4 comentários:

Piotr disse...

É essa nova geração de meninas recentemente egressas da adolescencia e dos colégios particulares de Brasília. Te procuram pra voce siplesmente enfiar qualquer coisa nelas, nem preocupadas com o que vão sentir, e principalmente com o que voce vai sentir. Se acha que não é uma boa hora, pela rapidez, e claro, falta de preliminares, já que ela demonstrou mal saber segurar em voce; saem por aí te difamando e falando da sua masculinidade e do seu pau em conversinhas vulgares de bar, junto com as amiguinhas da 4ª série do Sigma, que ao que parece nunca saíram de lá. Mas claro, como universitáriazinhas modernas, são feministas e libertárias, mesmo te chamando de "mulherzinha" por que voce não quis come-la na hora que ela quis, como se voce, como homem não pudesse recusa-la. No final, acaba constatando: essa precoce, livre e desenvolta jovem que desafia a sua sexualidade nunca gozou, nem com mulheres e muito menos com homens.

Fogoió disse...

Porra, pqpqpqpqp!
Muito bom, hahahahaa
Eu ri pra kct, hauauhauhauhauauau

Mano, isso tinha que virar um quadro no meu quarto, hahahahha.

Anônimo disse...

Piotr disse tudo, acho que as coisas estão realmente indo pra essa direção. Mas se esqueceu das jovens mulheres, que, com todas essas modernidades, parecem já começar a esquecer, e se adequarem insensivelmente à nova ordem mundial. P em vez das coisas ficarem "justas", em alguns casos, elas se inverteram.
ode soar estranho, mas os homens também precisam de preliminares...

Gabriel

angelica duarte disse...

hj é dia de ler coisas q me incomodam de algum jeito. mas depois de todo aquele desgaste no twitter, vou me furtar dessa aqui.