quinta-feira, 28 de maio de 2009

Infarto

Eram 16:27 de uma terça-feira quando Arnaldo teve um infarto fulminante.

Os médicos disseram que uma obstrução da artéria coronária foi o motivo do óbito.

A mulher acusou o trabalho estressante que jamais deixava ele descansar.

A amante em prantos acusava a si, por cobrar o papel que não poderia ocupar.

O filho tinha certeza que foi o beijo que não pode dar de despedida para o pai que corria apressado.

Arnaldo estava apenas cansado da vida. E então pediu ao seu peito para sentir, de uma só vez, o amor que sentia por todos.

3 comentários:

hierofante disse...

mas que gay e bonito isso.

alaine albernaz disse...

so long very well

Amanda Carvalho disse...

Lindo Edu =) Amo seus textos... bjs =*