sexta-feira, 3 de abril de 2009

Princesas

Dera este texto estar comentando sobre o belo filme espanhol de mesmo nome. Estou apenas comentando uma coincidência de contos infantis divulgados pela Disney depois de uma conversa divertida.

O que temos em comum entre a Cinderela, Branca de Neve e Jasmim? Todas são princesas, todas possuem uma enorme riqueza e vida de luxo até passarem por algum drama.

Uma foi exilada, outra entrou em coma e a última ficou deprimida em seu castelo no meio da Arábia. Sim mas isso não é a única coisa que elas têm em comum. Elas são resgatadas de sua triste posição por conta de um príncipe encantado.

Um cara matou uma bruxa e com um beijo conquistou a Branca de Neve, outro lutou contra espinhos, dragão e com um beijo despertou Cinderela e a última teve um passeio para fora do muro de seu castelo em um tapete mágico e conheceu o mundo.

Uma analogia interessante não é?

Não importa o quanto as mulheres estejam em papel de destaque, bem sucedidas, cabeças bem resolvidas e ciente de sua sexualidade. Elas precisam de seus príncipes para ser consideradas felizes.

Leia revistas como Cláudia, Marie Claire, Vogue e outras e você vai ver o mesmo conto de fadas sendo repetidos vez após vez.

Qualquer mulher que queira ser solteira, viver sozinha, pegar milhares de caras ou simplesmente manter um relacionamento aberto sem nenhuma cobrança é automaticamente considera uma estranha, uma vadia, uma coitada e em alguns tristes casos uma falsa.

Por isso eu acredito que a mais bem sucedida mulher de contos de fadas é a Bela. Sim, a camponesa que adorava livros e tinha uma vida simples ao lado de seu pai inventor.

Ela ao contrário das demais princesas não estava preocupada em ser resgatada, queria apenas o mundo de seus livros, um conceito romântico de um mundo que ela via em prosa. Ela não foi obrigada a passar por uma situação degradante, ela optou ser presa por amor ao pai, para livrá-lo da Fera.

Assim a menina que lia, que buscava encantos em seus sonhos e de amor incondicional ao seu pai foi libertada pela Fera. Ele sabia que não poderia prender uma mulher que sempre foi livre. E assim, a teve de volta a seus braços.

Sim, ela se apaixonou e escolheu estar ao lado de seu príncipe. Ela não foi escolhida.

Voem mulheres. Busquem seus sonhos e parem de viver fantasias.

4 comentários:

...O mundo de Belle... disse...

Ta demais papai...esse é meu Du.
Graças a Deus passei dessa fase débil meu caro amigo, e posso afirmar com toda certeza que esse lance de pagar de princesa é um saco. Viva as milhares formas de amor, e viva aos muitos homens que ainda vou amar :)

machão disse...

mas ainda não fizeram um conto de fadas (disney) que as personagens femininas não se definam sempre em relação a alguma figura masculina. Maior problemático isso de conseguir caracterizar a feminilidade (e não só uma criança menina, como em Óz, ou nas histórias da Alice), e não me veio a mente nenhuma história nesses moldes que não fossem os filmes do Miyazaki. Nausicaa ou a Kiki são um exemplo de meninas virando mulheres a despeito dos homens a sua volta.
Fala sério, a Bela sai da posse do papai pra ser posse (mesmo que com um cú doce) de outro homem: a clássica narrativa do casamento.

Aloprado Plantonista disse...

Meu camarada a cinderela é a do sapatinho de cristal e da abóbora/carruagem.
A que desperta com um beijo é a bela adormecida, no mais eu concordo com todo resto e acho que as pessoas deveriam parar de mostrar desenhos da dysney para todas as infantes. É uma vergonha que os pais continuem à cultivar o mito das princesas.

Minhoca matutina disse...

O meu amor preferido é versado em prosa. Assim, conseguimos tocar a alma sem querem com a mais doce poesia. Palavras imortalizadas, susurradas ao ouvido. Sinceramente já não tenho a ilusão que meu principe chegará em um cavalo branco. Ele já chegou, enquanto eu lia um livro. Permaneceu enquanto fechei o livro e sua voz ecoa sempre dentro de mim com os mais lindos versos narrados ou escritos por ele. Assim, não sendo "um simples principe" quero que repouse no meu abraço como a mais bela canção de amor.

Lindo texto.